Rádio-escuta

RÁDIO-ESCUTAS ou OUVINTES DE RÁDIO.

Na categoria genérica e imprecisa de “Rádio-escutas” podem estar enquadradas todas e quaisquer pessoas que ouçam o rádio: o ouvinte de uma emissora local, o empregado de uma estação que tem por tarefa ouvir as concorrentes, o monitor de radio internacional, o Radioamador (quando escuta seu rádio), o promotor de testes de equipamentos de rádio e antenas, o Dexista e até mesmo aqueles que se dedicam a ouvir sinais de rádio provenientes de fontes tão exóticas como os morcegos. Ou seja, o rádio-escuta  é o ouvinte de rádio em sentido amplo, tal como o termo em si mesmo sugere.

No Brasil, para as emissoras de radiodifusão, radio-escuta tinha um sentido mais específico: servia para designar um compartimento da estação, uma “Sala de Radio Escuta” onde um estagiário ou funcionário em início de carreira, acompanhava através do rádio os resultados dos jogos internacionais, as noticias pelas grandes emissoras de Ondas Curtas ou até mesmo ouvia estações concorrentes em busca de informações; isso num tempo em que a telefonia não funcionava a contento, era cara e não havia ainda a Internet. Atualmente, nas “Salas de Rádio-escuta” sobreviventes, os receptores foram desativados e substituídos pela Internet. Provavelmente os serviços de “escuta de rádio” ainda sobrevivam nas grandes agências de inteligência e nas emissoras internacionais de porte – tipo BBC Monitoring Service – e se destinam à coleta de informações provenientes de regiões do mundo que estejam em conflito onde, por ventura, os outros meios de comunicação possam estar comprometidos.

image007

acesse a SWARL: http://www.swarl.org/

Fonte: http://www.sarmento.eng.br/Radioescuta_DX.htm

Deixe uma resposta